23 de julho de 2012

Cobertura de Show: Symbolica, Kiko Loureiro Trio, Stormental e Black Foot Coalboys: Noite de Revelações, Afirmações e Muito Frio no Ventuno Urussanga/SC

Banda Black Foot Coalboys agita galera em noite fria em Urussunga
09 de Junho, uma noite fria e mais de 130 km pela frente, mas quem realmente se importa com isso, quando se tem a chance de assistir a quatro apresentações de nomes consagrados, e novas revelações do nosso tão amado Heavy Metal nacional. Com esse pensamento em mente, esse que vós escreves se preparou para uma viagem de trê horas de ônibus (na realidade descobrir depois que seriam duas horas) até chegar ao Ventuno Pub Bar.

Chegando lá a primeira constatação, a casa em si é o melhor lugar para eventos no Sul do estado, além de possuir uma área bem ampla e muito bonita, apresentam dois pisos, bar com grande variedade de bebidas e um rodízio pizzas e vinho que casavam perfeitamente com o clima frio da região. Chegando lá podemos ver a passagem de som da Symbolica e do KIko Loureiro Trio, curiosamente as duas contam em suas fileiras com o incansável Marcelo Moreira (bateria).

A dinâmica dos shows foi uma idéia muito bem pensada, um palco menor na parte superior ao lado do bar e um palco maior no lado exterior ao ar livre, possibilitando o acesso com mais facilidade, e esses dois locais foram se intercalando entre os shows, sendo que ao fim de uma banda já poderia se ouvir os acordes da outra atração adentrando o palco.

Com muito profissionalismo e ousadia Black Foot Coalboys impressiona o público
Sendo assim, passava da meia noite quando no palco do piso superior adentra a banda de Criciúma Black Foot Coalboys, confesso que não conhecia, então foi uma total surpresa pra mim ouvir um som difícil de rotular, extremamente original e pesado, sendo que sua formação atual conta com : Paulo Domingos (vocal), Homer Daminelli (guitarra), Julio Bittencourt (baixo) e Gilson Naspolini (bateria), sendo que os músicos estão as vésperas de gravar seu primeiro registro, e no show  foram executadas músicas que estarão nesse lançamento, e posso afirmar sem sombra de duvida que os garotos do pé preto de carvão, irão abalar as estruturas do undeground, impossível não curtir a pegada de musicas como “The Payback Time” “Shoot the Works” e “Life”, além de covers super bem executados  de Stone Sour e Antrhax com "Caught in Mosh"  (que fechou as primeiras rodas da noite).

Symbolica prova ser uma das revelações do Metal nacional de 2012
Mais do que aquecidos, nossas atenções se voltam para o palco principal, afinal de contas era hora de estreia, vinda das cinzas da banda de Criciúma Enforcer surge a Symbolica, sendo que nas suas fileiras apresenta ninguém menos que o mestre Gus Monsanto, além dos guitarristas Diego Bittencourt e Zeka Jr, o baterista Marcelo Moreira (Almah e Burning in Hell) e o baixista Lucas Pavei.

Com músicos de renome e conhecidos da cena, a banda entrou com jogo ganho executando logo de caraParte superior do formulário “Enjoy the Ride”, seguida de: “Awake the Wrath of Angels”, “Another Sun”, “A Dance for Eternity”, todas faixas do seu CD de estréia “Precession” (resenha exclusiva em breve). Monsanto apresenta a banda e informa que irão fazer um cover, e pede para o público escolher a banda, entre os gritos de Judas, Maiden, Helloween e Metallica, prevaleceu Metallica e a banda executa “Battery”, fechando uma violenta roda na frente do palco.

Gus Monsato agita galera e mostra que sua nova banda veio para ficar
“A Letter for Mankind” e “Humu Futurus!” fecham o show, deixando os presentes boquiaberto com a massa sonora que tinha acabado de ser executada.

Redator Luiz Harley com Marcelo Moreira pós show da Symbolica
Voltando para o palco superior, vamos acompanhar o show da Stromental, nunca tinha visto um show dos caras, então posso falar que eles são uma das melhores bandas de Heavy do Brasil a nível das internacionais fácil, com um EP “Unleashing The Madness” (2007), um CD alto intitulado de 2006 e agora lançando seu projeto mais ambicioso “Perception of the Other” onde a banda explora uma grande fusão de Heavy Metal com dança moderna (resenha em breve).

Stormental mantendo o alto nível
Então executaram músicas de todos seus lançamentos, a nova “Inferno”, “MYserable Life” e  “Stormental” e para fechar a clássica “Rising”, gerando muitos moshs, não é a toa que a banda é um nome consagrado no velho continente.

Apesar do frio instigante Kiko Loureiro deixou todos ligados e vidrados em seu feeling e técnica fora do comum
Hora de assistir o headliner da noite, nada mais nada menos que Kiko Loureiro, com objetivo de fazer um trabalho voltado para a música instrumental, o músico mundialmente conhecido lança regularmente trabalhos solos, que transitam entre vários estilos musicais, sendo que ao seu lado nesta turnê estão Marcelo Moreira e Felipe Andreoli, não é um exagero em chamar de dream tem do Metal Melódico brasileiro, sendo que a apresentação foi tomada pelo felling e a química que rola entre esses músicos no palco.

Abrindo o show com “Enfermo”, o que presenciamos foi um show de virtuosismo, que ia dos momentos de pura velocidade como em: “Headstrong” e “Cutting Edge”, até mesmo nas partes mais calmas e trabalhadas como na insuperável “No Gravity”.

Precisão, simpatia e profissionalismo tomaram conta da apresentação de Kiko
Kiko se comunica com a platéia, primeiro falando do frio “ta difícil de tocar”, o que leva a platéia a pensar se ta difícil e ele ta tocando assim, imagina em um dia fácil rssrs... Como ai temos dois músicos do Angra, nada melhor que um tema instrumental, então a banda executa “Nova Era” e o público faz o papel de vocalista... Um momento marcante sem duvida.

O show se caminha para o final, mas não podemos ir embora sem ouvir um dos hinos da carreira solo do guitarrista, a monstruosa “Dillema”, sendo que é impossível não se empolgar com a variação de notas e o poderio que essa música representa.

Fim de show e ainda foi possível trocar idéia com os músicos, e se preparar para volta, foram dois ônibus e mais de quatro horas de viagem, e o melhor de tudo, valeu muito a pena.

Agradecimentos: Gostariamos de agradecer a Ventuno, por terem nos concedido a cobertura exclusiva do evento, sem contar o profissionalismo e respeito com os bangers, deixando todos a vontade e com uma estrutura de deixar muita casa de show grande para trás.




Cobertura por: Luiz Harley
Edição & Revisão: Renato Sanson
Fotos: Equipe Heavy And Hell (proibido o uso sem citar a fonte)


1 comentários:

Harley! muito obrigado pelas palavras! A Black Foot agradece a presenca da equipe Heavy and Hell no evento!!! Venham curtir um friozinho com a gente sempre que puderem! abraco!! Gilson

Postar um comentário

Share

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More