6 de fevereiro de 2014

Resenha - Banda: Raimundos - Álbum: Cantigas de Roda (2014)

Resenha por: Renato Sanson


Após um hiato de doze anos, uma das principais bandas do Rock nacional, lança um novo disco. Estou falando dos brasilienses do Raimundos, que chegam em 2014 com o ótimo "Cantigas de Roda".

Falar da importância desta banda para o Rock no Brasil é chover no molhado, porém é inevitável o tempo conturbado que os Raimundos passaram, pois desde a saída de Rodolfo, a banda demorou muito para se estabilizar.

Tanto que seu último registro de estúdio foi o fraco "Kavookavala" em 2002. Após esse lançamento muitas coisas aconteceram na banda, desde troca de integrantes, e até mesmo parcerias ao vivo que fizeram muitos fãs torcerem o nariz (exemplo a parceria com Tico Santa Cruz do Detonautas).

Mas fã que é fã sempre acreditou que a banda poderia retornar aos seus tempos de glória (mesmo sem Rodolfo), e é isso que escutamos em "Cantigas de Roda", que soa revigorado e cheio de vida.

Para abrilhantar ainda mais está saída do coma, o Raimundos contou com o vocalista Billy Graziadei (Biohazard) na produção do disco, e que pode-se se dizer que fez um excelente trabalho, sabendo extrair o que ha de melhor na banda.

O novo trabalho também conta com diversas participações, que certamente só engrandeceram "Cantigas de Roda". Mas o que chama atenção é a sonoridade que ouvimos, se você estava sentindo falta do que ouvia em "Raimundos" (94), "Lavô Tá Novo" (95), "Só no Forévis" (99) e "Éramos 4" (01), não precisa se preocupar, pois se o Raimundos entrou em coma logo após a saída de Rodolfo, eles acordaram, e estão fazendo aquele som que todos estavam esperando, HC com pitadas de Rock e com certas nuances de Metal, além da mescla sonora da banda, que sempre ficou explicita desde o começo.

A abertura com "Cachorrinha" mostra que não estão para brincadeira, com Digão mandando muito bem nos vocais, além das ótimas linhas de guitarra, uma faixa que se tornará obrigatória nos shows.

Com o decorrer do tempo o Raimundos foi adicionando ao seu tema lírico letras mais sérias e do cotidiano, e em "BOP" e "Rafael" temos essa levada mais séria e com muito peso.

Mas se alguns estavam sentindo falta das letras sarcásticas e engraçadas, tudo bem, "Gato da Rosinha", "Cera Quente" (que vem mais comercial) e "Descendo na Banguela" dão conta do recado, mesclando peso, com passagens mais amenas, que certamente o destaque ficam para as letras.

Bom, que o Raimundos demorou a lançar um álbum novo isso é fato, porém saiu melhor que o esperado, quem sabe faixas como "Baculejo" e "Dubmundos" não caia na graça dos fãs, mas está volta ao estúdio, está mais do que aprovada. Agora é aguardar e conferir ao vivo.


Conheça mais a banda:


Tracklist:
01 Cachorrinha (Participação Frango do Galinha Preta)
02 BOP
03 Baculejo
04 Gato da Rosinha 
05 Cera Quente 
06 Rafael 
07 Descendo na Banguela 
08 Dubmundos (Participação Sen Dog do Cypress Hill, Stu Ranier do Urban Classics no baixo, Ulises Bella do Ozomatli e Sheffer Bruton nos metais)
09 Nó Suíno
10 Importada do Interior 
11 Gordelícia (Participação Ulises Bella do Ozomatli e Sheffer Bruton nos metais) 
12 Politics (Participação Cipriano e Billy Graziadei do Biohazard) 


Formação:
Digão (Vocal/Guitarra/Triângulo)
Canisso (Baixo/Backing Vocal)
Marquim (Guitarra/Backing Vocal)
Caio Cunha (Bateria/Backing Vocal)


8 comentários:

não mencionar "lapadas do povo" é mancada de marca maior! rs...

esqueceu so da melhor música do album. GORDELÍCIA...ninguem consegui fazer uma resenha com um dia só após o lançamento. vamos escutar mais. som na caixa.
avante RAIMUNDOS

Eu ouvi bastante o álbum pessoal, e não ouvi apenas hoje ;) E em uma resenha não é necessário citar todas, apenas algumas para o leitor poder entender o que o disco quer passar. :) Renato Sanson.

O Cantigas de Roda é um álbum com muita pegada, com a essência do Raimundos do início ao fim. Tem música pesada, tem humor, tem duplo sentido... tá demais. Não faltaram nem as músicas comerciais, que diga-se de passagem, tem muito potencial pra bombar nas rádios, como Baculejo, Gordelícia e Cera Quente.
Quem é fã de verdade da banda, aprova esse álbum facilmente, pois é um dos melhores trabalhos da banda.

Discordo quanto ao Kavookavala (2002) ser fraco. Acho melhor que 90% do que o rock nacional anda produzindo por aí. Lembrando que teve o EP também, acho que de 2006.

pô, kavookavala é muito foda :p haha
estou ouvindo o cd novo aqui, tô achando muito bom

Não acho o Kavookavala um álbum fraco, só acho que ficou muito carregado de ressentimentos - o que é compreensível pelo momento que a banda tinha acabado de passar. Mas o álbum em si é muito bom.
E sim, Cantigas de Roda ficou ainda melhor.

Postar um comentário

Share

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More